sexta-feira, 13 de maio de 2016

Bruges, uma bela cidade a ser visitada em qualquer roteiro pela Bélgica

Bruges foi nossa terceira cidade no nosso roteiro que começou em Bruxelas e segui para Gante (ou Gent) que fica a meio caminho de Bruges.

De Gent para Bruges são apenas 30 minutos de trem, mesmo trem que vem de Bruxelas, sem muito mistério e diversas opções de horários. Novamente aproveitamos uma promoção de fim de semana e pagamos um valor menor pras 2 passagens. O interessantes dessas viagens de trem, assim como em diversos países da Europa (exceto Suiça), raramente se vê um controlador pedindo os tickets para conferir se tem a passagem ou não no trajeto que está fazendo. Mesmo assim, não arrisque, afinal está em um país diferente do seu, outra língua e passeando, não queira estragar sua viagem por poucos euros.

Canais de Bruges
Novamente chegamos a Bruges e com chuva. Nosso plano era sair da estação e ir andando para o Hotel que ficava do outro lado de um parque e lá fomos nós com aquela garoa na cabeça mesmo, por isso nem tiramos fotos.

Ficamos no Hotel Ensor, ao lado de um dos canais, mas fora do centrão da cidade o que nos deu um custo melhor. Super confortável, e perto da estação do trem, achamos uma ótima opção para quem está com disposição para andar e não quer gastar muito.

Caminho da Estação ao Hotel


Como o tempo foi melhorando, resolvemos explorar a cidade e visitar alguns pontos que são praticamente obrigatórios em Bruges e recomendo.

Torre Belfry de Bruges – A torre de 83 metros. Se quiser ver a cidade de cima, suba ness atorre de onde se tem uma visão privilegiada de tudo lá de cima.


Entrada para a subida na torre


Uma das vista da cidade do alto da Torre.

Motor do relógio da Torre.
Para referência, pagamos 16 euros para 2 pessoas a subida na torre. Como era fim de semana, pegamos uma fila e gastamos um tempo antes de subir, mas recomendo, vale muito a pena! No caminho da subida podemos entender a história da torre, ver o maquinário antigo, passamos pelo maquinário novo, em funcionamento e se der sorte verá em ação quando o sino tocar, mas o barulho é alto!

Grote Markt - Em frente à Torre tem uma bela praça, cheia de restaurantes e cafés, de onde partem as charretes, caso queira fazer um passeio, e um ótimo lugar para sentar e almoçar. Nós almoçamos a comida local, o Moules-frites, que é basicamente Batata Frita com Mexilhões.


Praça vista durante a subida da Torre.

Vista da praça de um dos restaurantes.

Prato de Moules-frites.

Charretes enfileiradas na praça
Claro que um dos pontos altos de Bruges é o passeio de barco pelos canais, mas com o tempo estava entre Sol e Chuva o tempo todo, não nos animamos em fazer o passeio, mas caminhamos muito pelas ruas, pontes, seguindo os canais e tirando diversas fotos em belos locais.









Não deixe de provar o Wafer com chocolate quente, além é claro de comprar chocolates de Bruges q tem de todos os preços e sabores.

Visite também a catedral da cidade, bela, num local super tranquilo para apenas relaxar, fazer suas preces (caso seja sua religião) ou penas aproveitar a tranquilidade do local, fora do centro de Bruges que é muito mais agitado.



Novamente, aproveitando o por do sol tarde, andamos muito pela cidade, curtimos cada cantinho e recomendo que façam o mesmo e não fiquem só 1 dia mas sim mais tempo caso queiram aproveitar sem correria.

No dia seguinte, seria o dia de ir embora da Bélgica, pegar nosso primeiro voo interno para experimentar uma empresa low cost e voar para Budapest, na Hungria. No próximo post falarei um pouco sobre essa experiência e no trajeto entre Bruges e Budapest.

Caso tenham curiosidade, já tinha feito um post anterior sobre Informações para uma viagem a Budapest, co m um pouco mais de detalhes.